Varizes – Diagnóstico e Fatores de Risco

Varizes – Diagnóstico e Fatores de Risco

Varizes – Diagnóstico e Fatores de Risco

Varizes – Diagnóstico e Fatores de Risco

Varizes são veias dilatadas e tortuosas que se desenvolvem abaixo da pele. Dependendo da fase em que se encontram, podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. As veias mais acometidas são as dos pés, pernas e coxas.

Tecnicamente, varizes são veias com a parede enfraquecida, acima de 3 milímetros, na grande maioria das vezes dilatadas, alongadas e tortuosas, que podem estar associadas a sintomas como dor, sensação de peso, cansaço, alterações na pigmentação da pele e até úlceras. Abaixo de 3 mm são microvarizes, normalmente com aspecto azulado ou esverdeado. Os populares vasinhos ou telangiectasias, sao vasos superficiais, com medidas variando 0,1 a 1 mm.

Conforme dito acima, as pernas são os principais locais onde aparecem varizes, no entanto existem pessoas com vasinhos na face, no colo, abdome e nos braços.

diagnostico de varizes

Além da questão estética, as varizes também podem oferecer riscos. A alteração na circulação do sangue dentro dessas veias dilatadas, tortuosas e alongadas pode ocasionar a formação de coágulos em seu interior, conhecido como flebite. Esses coágulos formados no sistema venoso superficial podem se estender para o sistema venoso profundo, levando a um quadro de trombose venosa profunda e ainda pode migrar atingindo a circulação principal e alcançando o pulmão, em um quadro potencialmente fatal chamado embolia pulmonar.

Há vários fatores de risco que podem causar as varizes, entre eles a genética, uso de hormônios, posição viciosa – muitas horas do dia parado em pé ou sentado com as pernas pendentes, gestações, o ganho de peso e o sedentarismo.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 30% da população mundial têm varizes, sendo 70% mulheres e 30% homens. Uma das explicações para isso é que as mulheres têm muito mais fatores de risco como gravidez, hormônios. Assim, são mais acometidas pelos sintomas. Além disso, as mulheres costumam ter um incômodo estético maior, o que as fazem procurar tratamento em uma fase mais inicial, diferente dos homens. A grande parte dos homens vem ao consultório só quando o quadro está mais avançado.

diagnostico de varizes

Varizes são veias dilatadas e tortuosas que se desenvolvem abaixo da pele. Dependendo da fase em que se encontram, podem ser de pequeno, médio ou de grande calibre. As veias mais acometidas são as dos pés, pernas e coxas.

Tecnicamente, varizes são veias com a parede enfraquecida, acima de 3 milímetros, na grande maioria das vezes dilatadas, alongadas e tortuosas, que podem estar associadas a sintomas como dor, sensação de peso, cansaço, alterações na pigmentação da pele e até úlceras. Abaixo de 3 mm são microvarizes, normalmente com aspecto azulado ou esverdeado. Os populares vasinhos ou telangiectasias, sao vasos superficiais, com medidas variando 0,1 a 1 mm.

Conforme dito acima, as pernas são os principais locais onde aparecem varizes, no entanto existem pessoas com vasinhos na face, no colo, abdome e nos braços.

Além da questão estética, as varizes também podem oferecer riscos. A alteração na circulação do sangue dentro dessas veias dilatadas, tortuosas e alongadas pode ocasionar a formação de coágulos em seu interior, conhecido como flebite. Esses coágulos formados no sistema venoso superficial podem se estender para o sistema venoso profundo, levando a um quadro de trombose venosa profunda e ainda pode migrar atingindo a circulação principal e alcançando o pulmão, em um quadro potencialmente fatal chamado embolia pulmonar.

Há vários fatores de risco que podem causar as varizes, entre eles a genética, uso de hormônios, posição viciosa – muitas horas do dia parado em pé ou sentado com as pernas pendentes, gestações, o ganho de peso e o sedentarismo.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 30% da população mundial têm varizes, sendo 70% mulheres e 30% homens. Uma das explicações para isso é que as mulheres têm muito mais fatores de risco como gravidez, hormônios. Assim, são mais acometidas pelos sintomas. Além disso, as mulheres costumam ter um incômodo estético maior, o que as fazem procurar tratamento em uma fase mais inicial, diferente dos homens. A grande parte dos homens vem ao consultório só quando o quadro está mais avançado.

Destaques